Bentô 7: Estrogonofe

As últimas semanas tem sido tão corridas (mudança, pintar apartameno, consultas médicas), que não tenho tido tempo para nada. Só levo bentô quando consigo preparar algo para a janta que sobre para o dia seguinte. É o caso do almoço de hoje.

Estrogonofe (strogonoff?), ao menos para mim, é comida de quando estou com preguiça ou sem tempo. É fácil, é rápido, é gostoso; não é lá muito saudável, mas paciência, né? Esse é de frango, acompanha batata palha (NADA saudável, mas não dá pra comer estrogonofe sem!), e uma salada de alface, beterraba e cenoura, pra acrescentar alguns nutrientes. Fica melhor se der pra esquentar. (Embora estrogonofe frio não seja assim tão ruim! Já comeram com pão, ao chegar do bar de madrugada? Funciona legal! haha)

Tem muitas receitas de estrogonofe internet afora, mas vou colocar a minha mesmo assim.

Ingredientes:
– uma cebola grande picada
– 500gr frango cortado em cubos
– meia lata de extrato de tomate
– 150 a 200 gr de champignons em conserva, cortados ao meio ou em três
– 1 lata de creme de leite sem o soro
– Meio copo de vinho branco para culinária ou martini seco (opcional)
– sal, pimenta do reino e noz moscada ralada na hora

Refogue a cebola bem picada com óleo de cozinha (ou manteiga) até dourar. Acrescente os pedaços de frango aos poucos, sempre mexendo, até toda a carne esteja completamente frita (olhe a cor). Acrescente a bebida, e espere evaporar um pouco. Adicione o extrato de tomate, o sal e um pouco de água se a mistura estiver muito grossa, e deixe ferver por uns 10 minutos. Adicione os champignons, ferva por mais 5 minutos e desligue o fogo. Acrescente o creme de leite, a pimenta e a noz moscada, corrija o sal se necessário, e sirva.

Obs.: O segredo para a carne do estrogonofe não ficar dura é acrescentar aos poucos. A carne solta líquido; se colocar tudo de uma vez, ao invés de fritar no fundo da panela, a carne vai cozinhar no próprio líquido e ficar dura. Pior ainda se a carne estiver gelada; acrescentar muita de uma vez vai esfriar o fundo da panela, e o processo de fritura, que tem que ser rápido, vai ser temporariamente interrompido. Até a temperatura alcançar a ideal novamente, mais líquido foi liberado, e a carne cozinha ao invés de fritar.

Estrogonofe: de frango. Se seu pote não for selado (como é o caso desse), manere no líquido ou vai vazar! Depois da foto eu misturei o estrogonofe e arroz; não ficou muito bonito, mas pelo menos é mais seguro.

Arroz: branco, comum, preparado com alho e sal.

Salada: Alface, beterraba e cenoura.

Batata palha: embrulhei em plástico filme para se manter crocante até a hora do almoço, mesmo tão próxima à umidade da salada.