Bentô 18, arrumação e cuidados com o pote

Este é o bentô 18.

Bentô 18

Arroz jasmim: Pra quem nunca ouviu falar, é uma variedade muito utilizada na culinária tailandesa. Ele tem grãos finos, longos e é aromático – daí o nome. Tem um saborzinho amanteigado que é delícia.

Feijão: Carioquinha, comum. Cozinho na noite anterior, e de manhã eu tempero (nesse caso, só alho, sal e pimenta do reino, que é o que tinha em casa).

Frango ao curry: Com cebola, cenoura e cebolinha. Lavemente adocicado por causa do mirin, e levemente picante por causa do curry. Nham!

Ingredientes:
– 400gr de cubos de peito de frango picado
– cebola média picada
– 2 cenouras pequenas (ou uma grande) picada
– 1 colher de óleo sem sabor (soja, canola, milho etc)
– 1 colher de sopa de curry em pó
– 1/3 a 1/2 xícara de mirin (depende do quão adocicado você quer)
– sal e cebolinha a gosto
– Algumas gotas de óleo de gergelim

Preparo:
Refogue a cebola no óleo comum até dourar. Junte a cenoura. Acrescente o frango e refogue um pouco até selar (ficar com a superfície branquinha). Adicione o mirin e o sal, e mexa até o líquido secar um pouco. Por último, coloque o curry, misture rapidamente e desligue – o curry perde o aroma se ficar muito tempo no fogo. Coloque algumas gotinhas do óleo de gergelim, para dar gosto (é bem forte!). A cebolinha pode ser acrescentada no meio do processo ou no final, se preferir ela mais fresca.

***
Sobre a montagem

Eu ADORO curry, mas ele pode manchar sua bentô box de plástico ou de madeira, principalmente se for de cor clara. Depois de amarelar algumas de maneira irreversível (chuif), eu comecei a tomar mais cuidado.

Não é apenas curry que tem esse potencial destruidor: shoyu, molho de tomate e alimentos com caldo, em geral podem estragar sua box, principalmente se você esquentar o bentô no microondas antes de comer. Mas com alguns cuidados bestas você pode minimizar os riscos.

Papel manteiga

Por exemplo: no caso do curry, eu cobri o pote com papel manteiga antes do colocar. Não me importei muito com a divisória, porém… Minha preocupação é mais com os cantos, que costumam esquentar mais do que o meio no microondas, e é onde geralmente mancha. Se a divisória fosse de uma cor mais clara eu me preocuparia com ela também.

No caso do feijão, que tem um pouco de caldo, é bom tomar cuidado também. Se for feijão preto, ou um chili com molho de tomate, ou mesmo um estrogonofe, cuidado se sua box tiver fundo claro. Não achei necessário usar papel manteiga – a box tem cor forte, feijão carioca é clarinho e eu provavelmente não ia esquentar no microondas na hora de comer. Fiz apenas uma caminha com o arroz branco, para evitar o contato direto do caldo do feijão com o fundo pote.

1.
Caminha de arroz

2.
Feijão por cima

Completei o arroz e o feijão no cantinho (por razões estéticas!), acrescentei cebolinha, pimenta do reino e tcharam.

Bentô 18

Comece simples (ou Bentô 16): Arroz, feijão, ovos mexidos

Começando 2014 com o bentô mais simples possível. Sabe quando você não tem nada na geladeira, não tem tempo nem paciência para ir ao mercado? Até nesses momentos dá para fazer bentô.

bento16

Arroz: Comum, parabolizado, leva uns vinte minutos pra fazer.

Ovo mexido: não leva nem cinco, mesmo se você picar algo para acrescentar – no caso, um pouco de pimentão verde, que eu refoguei com água mesmo uns cinco minutos antes, só pra amolecer. As coisinhas em laranja que parecem folhinhas são flocos de peixe bonito (katsuoboshi), fácil de achar em qualquer mercearia oriental.

Feijãodemora um pouco mais; mas eu cozinhei na noite anterior, só com folhas de louro e sal, e de manhã, fritei um pouco de cebola e alho e acrescentei, junto com pimenta moída na hora – 10 minutos no máximo. Ah, e eu só tinha esse feijão vermelho em casa, e foi ele mesmo!

Preparei a comida logo que acordei, e deixei esfriando enquanto tomava café da manhã.

Esse post é para incentivar você que quer começar a fazer bentô em 2014, mas tá com certa preguiça achando que é difícil, vai demorar eras etc… Não precisa ser sofisticado para ser gostoso, nem pra ser bonito. Nem mesmo precisa ser bonito se não quiser! Comece simples, que logo vira hábito.

Bentô 10: Shimeji, feijão branco e arroz integral

Aí está um bentô vegano! Todos os componentes são ótimas fontes vegetais de proteína, além de fornecer nutrientes importantes (ferro, magnésio, vitaminas, ácido fólico, blá blá blá). Fica perfeito se completar com uma salada de folhas e uma fruta.

O destaque é o cogumelo shimeji, que além de delicioso é bastante nutritivo e pouquíssimo calórico (se você se importa). É fácil preparar à moda oriental.

Arroz integral: comum, temperado apenas com um pouco de sal.

Feijão branco: temperado com alho, sal, pimenta do reino. Os verdes são pedacinhos de vagem picada.

Ervilhas: congeladas, direto do freezer para o bentô. Reforço de proteína!

Shimeji: branco, à moda oriental. Receita abaixo!

Ingredientes:

– 2 bandejinhas de shimeji, branco ou preto
– 1 colher de sopa de margarina
– 1 colher de sopa de açúcar (neste caso, usei mascavo)
– 3/4 de xícara de shoyu
– 1/2 xícara de sakê culinário (ou vinho branco) – pode tirar, mas faz diferença no sabor!

Derreta a manteiga em uma panela pequena e refogue rapidamente os cogumelos (lavados, escorridos, e com a parte mais dura do talo removida). Acrescente os demais ingredientes e mexa um pouco durante o processo até a mistura engrossar. Fácil demais!

Bentô 8: Arroz, feijão, carne moída com legumes

Mais um bentô com arroz e feijão. Sou entusiasta da combinação desde pequena; se não tivesse arroz com feijão na refeição, pra mim não era comida (e eu atormentava minha mãe com o “não quero pão, quero comida”).

Aliás, gosto tanto de feijões que devo fazer um post específico sobre essas delicinhas em breve.

Arroz: Normal, cozido com cebola e sal.

Feijão preto: Cozido na véspera apenas com sal e louro, temperado de manhã com cebola, alho e pimenta do reino.

Carne moída com legumes: cebola, salsinha e várias aparas de legumes que eu tinha na geladeira (cenoura, abobrinha e pimentão). O elemento fálico e de textura engraçada no meio da carne é apenas um pepino em conserva, que eu gosto muito e sempre tenho na geladeira para incrementar meus bentôs.

Ervilhas: congeladas, direto do freezer. São docinhas, não precisam de tempero.

Em um pote separado, misturei sobremesa e lanche da tarde: carambolas, uma maçã e uns pedaços de chocolate amargo (de um ovo de páscoa sobrevivente). As fotos dos complementos e sobremesa tem feito sucesso, então sempre que valer a pena eu posto aqui.

Bentô 6: Arroz, feijão, omelete e cenoura

O destaque do bentô, na minha opinião, foram as cenouras! Só de lembrar já me deu água na boca… Complementei com salada de alface e sementes de linhaça, em um potinho separado.

Arroz: Normal, cozido com cebola e sal.

Feijão preto: Cozido na véspera apenas com sal e louro. Às vezes congelo porções de feijão cozido, e tempero na hora de comer (fica bem melhor do que congelar temperado). Refoguei alho e cebola na hora, acrescentei uma porção de feijão, temperei com sal e pimenta do reino.

Omelete: Comum, com sal e peixe bonito em flocos, pra dar um gostinho.

Cenoura: A forma mais prática de preparar cenouras (e outros vegetais cozidos) rapidinho de manhã é colocar em uma frigideira com água e deixar fervendo enquanto faz outras coisas. Foi o que fiz com esta.
Quando a água estava quase secando, coloquei salsinha picada e mexi. Em seguida, desliguei o fogo, acrescentei uma colher de margarina sem sal, mexi, e pronto. Ficaram al dente e docinhas sem necessidade de nenhum outro tempero.

Bentô 3: Tutu de feijão e picadinho

Bentô bem brasileiro, pra quem acha que só faço comida “tipo” japonesa. Devido aos ingredientes, é mais recomendado pra quem tiver acesso a um microondas na hora de comer.

Picadinho, tutu e couve são sobras do jantar de ontem. O arroz de ontem só deu para o bentô do Araki, então, pra mim, apelei para uma porção de arroz japonês integral lindamente congelada.

BOMBA: Arroz japonês é muito fácil de congelar e contiua ótimo!

O gyoza, pra quem não sabe, é uma espécie de pastelzinho recheado com carne e/ou legumes. Esses aí, coitados, tão de penetra porque não iam durar mais um dia na minha geladeira. Normalmente faço no vapor, mas hoje, com pressa, fritei mesmo.

Tutu de feijão: tinha feijão cozido na minha geladeira, então foi só temperar e acrescentar farinha de mandioca. Normalmente vai bacon e/ou algum tipo de linguiça no tutu; esse, porém, é só feijão e temperos.

Couve refogada: com cebola, tomatinho picado e sal.

Arroz japonês integral: tem truque pra fazer, e truque pra congelar. Em breve.

Picadinho: alcatra (comprei cortadinho, para estrogonoff), batata e cenoura. Normalmente não uso tempero pronto, mas nesse caso usei um quadradinho de caldo de carne. Eu estava realmente com pressa.

Gyoza: de carne bovina, comprado pronto, frito em óleo de canola.