Bentô 15: Arroz com lentilhas, miniburger, batata doce

Sem muito segredo o bentô de hoje! Foi todo preparado na noite anterior, e de manhã foi só empacotar.

O arroz com lentilhas já apareceu várias vezes. Os miniburgers tem receita e passo-a-passo aqui. E a batata doce eu preparei exatamente da mesma maneira que a abóbora deste post. Recomendo!

Pra acompanhar, uma saladinha de pepino com tomate. Deixei marinando na geladeira, na noite anterior, com vinagre e um pouco de sal. Se quiser “ajaponesar” a coisa, coloque também um pouquinho de mirin (sake culinário) e/ou um pouco de açúcar.

Bentô 12: Onigiri, hamburger, vagem

Esse é um bentô simples, montado rapidinho com coisas que eu tinha no freezer. Vale fazer algumas notas.

Onigiri: arroz branco com espinafre, mais um de arroz integral.

Para o onigiri com espinafre, escalde o espinafre, folhas e caules, até ficar macio. Escorra e drene bem, para tirar o excesso de líquido (eu aperto na mão, mesmo, mas pode usar uma peneira se quiser). Pique bem pequeno, e misture ao arroz recém cozido, com cuidado para não amassar os grãos. Aí, é só fazer os onigiris e comer/empacotar/congelar.

Já o onigiri de arroz integral leva um pouco mais de tempo. Para fazer onigiri, o arroz precisa estar na consistência ideal – grudento mas não empapado, com os grãos bem definidos. Isso é um pouco complicado de acertar em panela comum. Se você tem uma daquelas panelas de arroz japonesas com regulagem para Genmai (arroz integral japonês), não terá problemas. Eu não tenho, então, aprendi que dá pra fazer na panela de pressão (mas aceito uma panela japonesa de presente, se quiserem me dar!).

Arroz japonês integral na panela de pressão
– duas xícaras de arroz japonês integral
– duas xícaras e meia de água fria
– pitada de sal

Lave e escorra bem o arroz. Coloque na panela de pressão com a água fria e o sal, e deixe de molho por ao menos uma hora (pode deixar durante a noite). Feche a panela, leve ao fogo, e assim que pegar pressão, deixe em fogo baixo por 20 minutos. Desligue, tire a pressão (ou espere despressurizar sozinho) e está pronto, arroz integral na consistência perfeita para onigiri. As instruções do onigiri são as mesmas para o arroz branco. Essa medida dá pra uns 8 a 10 onigiris pequenos, e eu sempre faço vários de uma vez pra congelar.

Vagem: Marinada com limão, sal, açúcar e um pouco de pimenta.

Atualmente, é a minha forma preferida de preparar vagem-manteiga para bentô. Lave, pique e ferva rapidamente as vagens; misture-as ainda quente, em um pote de vidro, com suco de limão (ou vinagre), açúcar, sal e um pouco de pimenta. Deixe marinando algumas horas (ou durante a noite) antes de consumir, e elas duram pelo menos uns três dias na geladeira.

Hamburger: Caseiro, receita aqui.

Salada: Alface e tomate, simples.

Bentô 5: Onigiri, miniburgers, seleta de legumes

Tão colorido!

Onigiri: Três onigiris pequenos, dois recheados com umeboshi, um sem recheio, temperado com uma mistura de cebola, alho e salsa desidratada. Veja aqui como fazer onigiri.

Miniburgers: congelados. Veja aqui como fazer miniburgers.

Tamagoyaki: “recheado” com um pouco de furikake (industrializado, mesmo). Veja aqui como fazer tamagoyaki.

Seleta de legumes: congelada, descongelei na frigideira com um pouco de azeite. Nem coloquei sal, porque os demais componentes do bentô já tinha sódio o suficiente (carne, umeboshi, furikake industrializado, omelete, os próprios onigiri). Legumes congelados são uma opção excelente para quem faz bentô. Nem sempre dá pra passar todo dia no mercado para comprar vegetais frescos, ou nem sempre dá tempo de prepará-los. Pra essas ocasiões, mantenho vários tipos e combinações de legumes congelados no freezer. Dê uma olhadinha na seção de congelados da próxima vez que for ao mercado.

Miniburgers!

Miniburgers são componentes clássico dos bentôs. São bem fáceis de fazer, e à partir da receita básica, você pode variar bastante no formato e no sabor.

No Japão, é comum que sejam feitos de uma mistura de carne bovina com carne de porco. Também é comum acrescentar tofu à mistura, o que faz sentido em um país em que tofu é muito barato e carne é muito caro. A receita abaixo é a básica com carne bovina. Acrescentei o moyashi (broto de feijão) porque gosto da textura. :)

A ideia desse hambúrger básico é ter um sabor bem neutro, para que você possa incrementar com algum molho ao descongelar. Pode ser molho de tomate, teriyaki, molho inglês, shoyu ou até o bom e velho katchup. Se preferir um mais temperado, pode acrescentar alho (picado bem pequeno ou amassado), salsinha, cebolinha… ou o que mais você quiser inventar.

Normalmente faço num final de semana (não leva mais que uma hora) e congelo os miniburgers já fritos para muitos bentôs. Dá para congelar cru, também; mas acho bem mais prático fritar tudo junto (empestear a casa e sujar frigideira com óleo só uma vez), e na hora de montar o bentô, só descongelar e tá pronto.

UPDATE: Ao invés de fritar, coloquei no forno e ficou perfeito! Faz bem menos sujeira, fica mais saudável e é mais fácil – coloca todos no forno e vai fazer outra coisa. Meia hora foi o suficiente para assar a receita inteira!

Utensílios
– Tigela grande
– Frigideira
– Processador de alimentos (é opcional, mas ajuda bastante!)

Ingredientes
– 700 gr de carne bovina moída
– 1 xícara de farelo de pão (1 pão francês OU 2 a 3 fatias de pão de forma, picados no processador de alimentos) ou 1/2 xícara de farinha de rosca (não fica tão bom, mas quebra o galho)
– 1 cebola grande (picada bem fininha, ou no processador de alimentos)
– 1 colher de chá de sal
– 1 ovo
– Pimenta à gosto
– Dois punhados de moyashi (corte fora o feijão e a raiz)
– Óleo para fritar

Sobre o farelo de pão: junto com o ovo, ajuda a dar liga aos hambúrgueres. Nesse caso, desfiz fatias de pão de forma integral no miniprocessador de alimentos (usei as tampas, que ninguém nunca come!). É possível usar qualquer tipo de pão, e na falta de um processador, use farinha de rosca, em uma quantidade menor (1/2 a 3/4 de xícara; mais do que isso vai ficar duro!)

Coloque todos os ingredientes na tigela, e com as mãos, misture até a massa ficar homogênea, e o bolinho não grudar demais na mão nem despedaçar. Neste caso, fiz quatro hamburgers maiores para fazer lanche (hmm!) e o resto miniburgers para os bentôs. Para os grandes, usei uma mão inteira de carne como medida; para os pequenos, mais ou menos uma colher de sopa bem cheia. Apenas como referência, a receita rendeu 4 hamburgeres grandes e 13 pequenos.

Aqueça o óleo na frigideira, coloque alguns hamburgers e tampe. Deixe dois minutos (ou até dourar), vire, e tampe novamente. Com isso o miolinho dele cozinha no vapor enquanto a parte de fora frita. Retire da frigideira, tire o excesso de óleo com papel toalha, e eles estão prontos para comer ou congelar.

Congelar:

Coloque os hambúrgueres em uma assadeira, separados. Deixe no freezer por mais ou menos uma hora, retire, e guarde todos juntos em um pote ou um ZIP-LOCK. Fazendo dessa forma, eles não ficarão todos grudados, e você pode ir tirando um por um, para usar nos bentôs do dia. Para descongelar, use o microondas, vapor ou coloque direto na frigideira.

Receita baseada na publicada pela Maki Itoh no blog Just Bento. (em inglês)

Também no Just Bento, a versão com carne de porco e tofu.

Bentô 2: Frango com curry, miniburger

Hoje acordei tarde e fiz correndo os bentôs para o senhor Araki e para mim. Felizmente, eu tinha várias coisas prontas na geladeira e no freezer, foi só descongelar, fazer o arroz e TCHARAM.

Manter um pequeno estoque é fundamental para quem faz bentô diariamente e tem uma rotina corrida (e ainda por cima às vezes perde a hora, como eu). Nesse caso, um mix de sobras de outras refeições e alimentos congelados, ou comprados prontos ou especialmente preparados no final de semana, renderam uma refeição completa e variada em, sei lá… vinte minutos?

Arroz japonês: com furikake de legumes, industrializado (em breve receitas de como fazer seu próprio furikake)

Abóbora: cozida no vapor, sobra do Bentô 1

Frango com curry: congelado, sobra de um outro bentô. Receita em breve.

Miniburger: congelado, preparo um monte de uma vez, normalmente aos domingos, para os bentôs da semana. Receita em breve.

Ervilhas: congeladas, compradas em qualquer mercado. São bem mais gostosas que as enlatadas (e acredito que mais saudáveis, já que não tem nenhum aditivo). Nem descongelo; coloco direto no bentô, e  o calor dos outros alimentos é o suficiente para estarem perfeitas na hora de comer, além de ajudar a manter o bentô fresquinho.

Cenoura com shoyu: corto, jogo na frigideira com água e shoyu enquanto faço as outras coisas. Secou, tá pronto.